A dificuldade em lidar com o dinheiro (e falar sobre ele!) tem colocado muitas pessoas em apuros. É um tal de “Depois eu resolvo”, “Vou parcelar e me viro pra pagar” e “Não quero nem ver a hora que o extrato chegar” que nossa! Atitudes como essas, embora confortáveis na hora, podem se mostrar prejudiciais a longo prazo.

Quando você não se organiza financeiramente, corre o risco de cair em armadilhas. A principal delas – que vai te impedir de chegar a objetivos financeiros muito mais ambiciosos do que apenas pagar as contas no dia certo – é gastar mais do que ganha.

Há uma espécie de padrão entre essas pessoas que gastam como se não houvesse amanhã. Pensando nisso, escolhi 4 frases que ouço com frequência de clientes que estão com a corda no pescoço (ou quase lá) e abusam do dinheiro a ponto de não saber qual seria o limite ideal. Será que é o seu caso?

1. “Acho que vou cancelar meu cartão de crédito!”

A famosa frase de quem se deu conta de que a coisa tá feia, mas ainda bota a culpa no cartão. Canso de explicar que a questão não é o cartão, é a mentalidade. Claro que, em alguns casos, cancelar o cartão é essencial, medida drástica mesmo. Mas precisamos trabalhar o que está por trás disso, dessa compulsão e necessidade de gastar até não poder mais. Ter vontade de cancelar o cartão de crédito mostra que você não está sabendo usá-lo a seu favor. Comece a pensar: o que te faz acreditar que você deve gastar mais?

2. “Se eu parcelar, posso pensar em como ganhar dinheiro até lá”

Quando você parcela, não sente o valor total doer ali, no seu bolso. Você sente a longo prazo, pois essa é uma dívida que vai sugando aos poucos e que, nesse ritmo, se acumulará com outras tantas.

3. “Eu deveria ganhar muito mais pra continuar vivendo assim…”

Novamente: não é o que se ganha, mas como se gasta. Todo mundo conhece alguém que ganha o mesmo valor e que faz “milagres” com aquela quantia. Na verdade, não existe milagre: existe prioridade. Reflita, pois para algum lugar o seu dinheiro provavelmente está indo.

4. “O importante é ser feliz. Eu mereço!”

O fator emocional pesa muito nessa hora. Você conhece o cenário: dia difícil, você se estressou, tá mal, sem grana e mesmo assim, decide que você merece aquela comida especial, naquele restaurante caro ou num delivery que também vai pesar no bolso. Talvez se você comprar aquela calça que viu outro dia seu humor melhore na hora. Se rolar um parcelamento, então… maravilha! Tá feito o estrago. Sim, o importante é ser feliz, mas não dá pra ser muito feliz sem um mínimo de planejamento, concorda? Se essa felicidade instantânea vai te prejudicar depois, repense.

E aí, se identificou com alguma das frases acima? Saiba que ter consciência financeira é um processo, por isso, não se culpe. Faz parte. O que interessa é perceber quando a coisa passou do ponto e buscar ajuda.

Se você já percebeu que precisa se organizar e não sabe por onde começar, entre em contato comigo! 🙂

4 frases típicas de quem gasta mais do que ganha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *