Todo mundo já viveu essa história: você olha seu saldo no banco e a felicidade é instantânea: tem mais dinheiro do que você pensava. Sabendo disso, você relaxa nos gastos, se esbalda no final de semana com a família e os amigos e BAM! – fica negativa no banco. Ué, mas esse dinheiro não era seu? Pois é, não era. O saldo que você viu lá incluía o cheque especial, um limite “extra” que o banco lhe dá – e cobra caro por isso.
Isso acontece porque o banco, ao lhe mostrar o extrato, inclui em letras pequenas, às vezes disfarçado por uma sigla, o tal valor extra. Aí, sua visualização fica assim:

– Saldo da Conta Corrente: R$530,00
– Limite do Cheque Especial: R$1.000,00
– SALDO TOTAL: R$1.530,00

Veja bem, o saldo total não é todo seu. É parte seu e parte do banco.

Mas, se o banco deixou assim ~disponível~, qual é o problema de usar? O problema, minha amiga, é que esse é justamente o produto mais caro do banco, por isso o mais fácil de “comprar”. Você não precisa falar com ninguém, você não precisa assumir que não deu pra controlar o dinheiro esse mês. Parece rápido e indolor. A desgraça vem só com o tempo, quando a situação já está descontrolada. Aí já é tarde, virou uma bola de neve.

A partir de agora, quando precisar de dinheiro, lembre-se de fugir do cheque especial por esse quase segredo que te contei hoje: é o produto mais caro do banco!

Gostou do artigo e acha que ele pode ajudar mais mulheres a empoderarem-se? Ajude a divulgar o site compartilhando nas redes sociais.

Cheque especial: um motivo simples (e poderoso!) para evitá-lo a qualquer custo
Classificado como:

2 opiniões sobre “Cheque especial: um motivo simples (e poderoso!) para evitá-lo a qualquer custo

Deixe uma resposta