Sim, este é um site para mulheres. Mas agora eu queria falar com vocês, homens. Alguns de vocês acham que nossas críticas à classe são pessoais. Não são. Mas, pra acertarmos as coisas, que tal vocês se unirem a nós?

Deixo aqui quatro passos simples pra vocês “fazerem a sua parte”, rs. 😉

 

1) Incentivar e apoiar a carreira da parceira, esposa, namorada

Vamos começar incentivando a carreira da namorada, ok? Ouça as dúvidas profissionais dela, entenda se ela precisar viajar, ajude com os projetos que ela pretende apresentar para a equipe. Não ache que a carreira dela é menos importante que a sua, porque não é.

E vamos deixar uma coisa bem clara: aquele colega de trabalho não está dando em cima dela, está trabalhando com ela.

 

2) Dividir igualmente as tarefas em casa

As tarefas da casa como limpar, cozinhar e lavar roupas em geral recaem sobre a mulher, mesmo que ela também trabalhe fora. Alguns homens, no máximo, “ajudam” a realizar alguma atividade. Vamos começar mudando as palavras que usamos? Você não deve “ajudar” as mulheres com os afazeres domésticos: você deve dividi-los com ela. Você também mora lá e usufrui da arrumação, não é? Nada mais justo do que dividir igualmente.

 

3) Dividir proporcionalmente as contas

Assim como dividir o trabalho doméstico, dividir proporcionalmente as contas da casa ou das vezes que vocês saem juntos também é extremamente importante. Apoie a iniciativa dela de ser independente, e não a trate como se fosse sua propriedade ou como se você precisasse “cuidar dela”. Você não precisa: ela se sairá bem sozinha. Ela quer um companheiro, não um dono.

 

4) Falar abertamente sobre dinheiro

Já falei um pouco sobre isso neste post, mas agora quero fazer um apelo a vocês. Não desdenhem quando ela quiser conversar sobre dinheiro. Não faça parecer que você sabe mais que ela, simplesmente por ser homem.

Tenha um cuidado extra aqui, ok?. 🙂

E você, como você faz para incentivar o empoderamento feminino financeiro? Conta pra mim nos comentários!

Como os homens podem incentivar o empoderamento feminino financeiro?

Deixe uma resposta