Imagine um mundo onde metade da população não tem permissão para ter uma vida normal, porque sofre discriminação e teve os sonhos suprimidos. Esse é o universo da mulher no mercado de trabalho. Agora pense em um cenário alternativo. Todo mundo, independentemente do gênero, com plena permissão para estudar, trabalhar, começar negócios.

Esse tipo de atitude poderia resolver tantos problemas, porém está preso no campo das ideias. O x da questão é que muitos não entendem que homens e mulheres foram feitos para trabalhar juntos. Porque nenhum gênero tem que vencer.

Enquanto o movimento feminista surgiu para proteger as mulheres contra a misoginia, bem como contra discriminação específica de gênero. Ele também mostrou para a humanidade que é preciso reconhecer que o desenvolvimento sustentável é quase impossível sem a integração das mulheres para um futuro justo e próspero.

O papel da mulher no mercado de trabalho está para além do ganho de um salário mensal. Ao longo dos últimos 50 anos, as nações desenvolveram, para o pior ou o melhor, dependendo de como cada país lidou com problemas decorrentes da inflação, da pobreza e dos conflitos.

Não é falso alegar que capacitar os membros do gênero feminino através da educação é o caminho mais certo. É preciso incentivar todas a participar da força de trabalho, porque isso sim tem potencial para elevar o padrão de vida das comunidades. Mulher no mercado de trabalho é o caminho mais sábio.

 

Crescimento da economia

 

Quanto mais mulheres trabalham, mais as economias crescem. A matemática é simples. O aumento da participação da força de trabalho feminina resulta em um crescimento econômico mais rápido. Uma série de países mostram que o aumento da parcela da renda doméstica controlada por mulheres, seja através de seus próprios ganhos ou transferências monetárias, altera as despesas de modo a beneficiar as crianças.

Então, aumentar a educação das mulheres e das meninas contribui para um maior desenvolvimento do país. O crescimento do nível de escolaridade representa cerca de 50% do avanço econômico. E sabe por que? Porque quando elas têm esse acesso, a entrada da mulher no mercado de trabalho fica mais fácil.

Embora a desigualdade de salários esteja presente e enraizada em muitas sociedades, é preciso que, pelo menos, que as mulheres tenham acesso à profissionalização.

 

Empoderamento, economia e meio ambiente

 

O empoderamento das mulheres nos beneficia todos os dias, porque é importante não só para a economia. Os países que abriram as portas da educação às mulheres e as levaram para a força de trabalho, economizaram muito mais. Isso em comparação com os países que mantêm as garotas suprimidas.

E muitas dessas mulheres empoderadas trabalham em prol do meio ambiente e da vida sustentável. Ora, mas se grande parte do desenvolvimento econômico hoje está ligado à sustentabilidade, por que as mulheres ainda não têm voz? Não é surpresa que os países que reprimem as mulheres e nos privam de educação sejam menos desenvolvidos. Afinal de contas, esse é o resultado da não inserção da mulher no mercado de trabalho.

 

 

Autora

Leila Ghiorzi
Leila Ghiorzi
Leila Ghiorzi é coach financeira e aluna do curso de especialização em Finanças, Investimentos e Banking da PUCRS. Possui formação complementar em Investimentos e Intermediação Financeira pela FGV e formação executiva em Finanças Corporativas pela UCAM.
Um pouco de história: como a emancipação da mulher mudou o mercado de trabalho
Classificado como:    

Deixe uma resposta