As nossas decisões financeiras não são racionais. Os impulsos que levam à compra estão além do produto em si: envolvem nossos sentimentos e sensações. Fatores psicológicos, culturais, sociais e pessoais influenciam o comportamento de compra, uso e avaliação de produtos e serviços para satisfazer necessidades.

 

Os fatores para ficarmos atentas!

Nos fatores psicológicos estão a motivação (o que te motiva a comprar algo?), a percepção (preciso do que estou prestes a comprar?), a aprendizagem ou a mudança de comportamento através da experiência e na forma de como pensamos e agimos. O ato de compra também pode se tornar um hábito, e a compra uma experiência mais emocional que racional.

Os fatores culturais são as influências do meio: valores, referências e percepções que nos são passados. O que aprendemos na TV, por exemplo? Você sabia que existe toda uma ciência apenas para te estudar e te levar a comprar algo?

Fatores sociais são influências do grupo ao qual pertencemos, seja família ou amigos, e estão ligados ao papel e status que representam na sociedade. Quando compramos, fazermos isto por nós ou para “os outros”?

Por último, nos fatores pessoais estão a faixa etária, condições de consumo, estilo de vida e traços da personalidade do consumidor que influenciam diretamente nas suas escolhas.

Diante disso tudo, antes de comprar eu sempre me pergunto:

  • Eu realmente preciso do que quero comprar?
  • Esta compra está alinhada com minhas prioridades?
  • Esta compra vai me trazer compromissos financeiros que conseguirei cumprir?
  • Esta compra vai apenas me fazer parecer alguém que quero mostrar para a sociedade?
  • Esta compra vai me fazer assumir mais dívidas que já tenho?
  • Esta promoção me faz comprar mais unidades por um preço menor, mas preciso mesmo de mais unidades?

Acho que essas perguntas podem ajudar você também. 🙂

Quer saber mais sobre finanças? Tem um curso online completinho!

E o melhor: essa primeira edição é de graça.
Aceito amor e uma xícara de chá se você gostar. 🙂

quero

 

 

 

Como utilizar a psicologia do consumo para evitar as dívidas?
Classificado como:

Deixe uma resposta