Ao longo desse caminho de lidar com nosso próprio dinheiro, eu, você e todo mundo já caímos em muitas pegadinhas financeiras. Eu selecionei as três mais perigosas, vamos analisá-las para fugir delas sempre a partir de agora! #ÉumaCilada,Bino

1) O conto do crédito fácil

O “crédito fácil” vem acompanhado de juros e taxas altos e que acabam por torna-lo extremamente caro e inviável ao consumidor. Muitos acabam por ceder à tentação do dinheiro fácil e acabam se superendividando em alguns meses, chegando a ponto de ter que deixar de pagar contas, vender pertences, carros e até casas para pagar os juros destes créditos.

2) A venda casada

Normalmente os bancos obrigam os clientes que querem um empréstimo, um cheque especial, um cartão de crédito, a assinarem também um contrato de seguro, previdência, título de capitalização e outros. Isto é considerado prática abusiva, pois ninguém é obrigado a adquirir um produto ou serviço para ter acesso a outro. Denuncie e se for preciso, procure a Justiça.

3) A pirâmide financeira

Pirâmide é um esquema de marketing multinível sem lastro real – quando o serviço ou produto oferecido ou não existe de fato ou não é a fonte principal dos recursos obtidos pela empresa. A pirâmide também se caracteriza pela falta de treinamento para vendedores e ausência de continuidade nos processos.

Ao contrário da venda direta legítima, quando há pagamento de impostos e a recompensa é proporcional ao esforço de cada um, na pirâmide ganha mais quem está no topo da hierarquia.

Quer saber mais sobre finanças? Tem um curso online completinho!

E o melhor: essa primeira edição é de graça.
Aceito amor e uma xícara de chá se você gostar. 🙂

quero

 

Autora

Leila Ghiorzi
Leila Ghiorzi
Leila Ghiorzi é coach financeira e aluna do curso de especialização em Finanças, Investimentos e Banking da PUCRS. Possui formação complementar em Investimentos e Intermediação Financeira pela FGV e formação executiva em Finanças Corporativas pela UCAM.
Três pegadinhas financeiras em que todo mundo já caiu

7 opiniões sobre “Três pegadinhas financeiras em que todo mundo já caiu

Deixe uma resposta